20 de abr de 2010

Parceria...

Pessoal a uns dias eu pedi para o @tiegoalencar do blog A Pseudociência para escrever um texto para mim. E ele escreveu. Eu simplismente adorei. Queria dizer mais uma vez: Muito Obrigado. Ele escreve muito bem. E ele escreveu sobre o tema do meu blog, o que me deixou mais feliz ainda. Que Deus abençõe ele poderosamente e que ele continue nos alegrando com as suas criativas postagens. Lá vai o bélissimo texto...

Atreva-se, ouse.


Hoje à tarde, fiquei relembrando de alguns momentos da minha vida em que tive que ser ousado. Atrevido. No colégio, por exemplo, assumi gostos diferentes dos dos demais; na rua, passei a ingorar certos julgamentos que me derrubavam por completo; e na internet, criei um blog para expor uma opinião que meu espelho e meu caderno estavam cansados de saber. É isso que eu chamo de mudar, ousar. Soube mexer em mim de modo a ficar mais... interessante, digamos assim. De um sem conteúdo total, minha condição pulou para expressivo.com. Atrevi-me a mudar, uma sensação que acompanha a todos nós durante a vida inteira.
Cá com meus botões, comecei a refletir : se existem pessoas tão influentes e poderosas em nossa sociedade, porque elas não se atrevem a modificar certas situações completamente revoltantes e caóticas para que se tornem solução para todos? Acredito que cada um de nós tem sim o poder de ousar e de ser ousado. Atrever e ser atrevido. Porém, é claro que há momentos em que não se vê necessidade de ser tão expressivo, mas quando puder, mude um pouco. Mexa-se. Não seja apenas mais um na multidão. Ajude, colabore com a sociedade, faça a diferença. Seja recolhendo o papel do bombom que você comeu ou impedindo aquele carinha indefeso da escola de sofrer bullying da parte dos seus amigos. Garanto que o ato de ousar pode garantir frutos no futuro, que você agradecerá por terem brotado. E aquelas pessoas que tem tudo e não fazem nada perceberão o quanto estão sendo estúpidas.
Com tudo isso, espero ter plantado em vocês um grãozinho que seja de incentivo. Ào atrevimento quando sentir que for a hora de se atrever, à ousadia quando for necessária e, principalmente, à mudança, que é a única capaz de lhe dizer o que deve ou não fazer.

Pelo direito de ser feliz, sejamos atrevidos e atrevidas na vida!

Valeu Tiêgo... Gostaram? E do novo Lay?

Um comentário:

Jeniffer Yara disse...

Ahh eu li esse texto,amei! *__*
Tá mara!

Bjs!